Dicas pedagógicas

Semanalmente novas dicas são acrescentadas. Consulte com frequência esta página!

A FAMÍLIA

  • A influência da família é superior à do ambiente.
  • Os pais e a vida familiar são fundamentais e insubstituíveis na formação da consciência moral, no desenvolvimento da autonomia pessoal, na formação das atitudes radicais dos filhos perante a vida e no desenvolvimento da verdadeira liberdade deles, que é uma conquista gradual da própria formação que recebem;

MODELO EDUCATIVO

  • A atitude de confiança deve empapar todas as relações com a criança;
  • Atitude dos pais: otimismo (outorga confiança), simpatia (torna atrativa a pessoa do educador), consideração e apreço (faz a criança sentir que possui qualidades), compreensão (evita os estereótipos ou etiquetas que humilham a criança), aceitação do modo de ser da criança (isso não significa aprovar os defeitos ou deixar fazer o que quiser), mais elogios e menos críticas (não ser resmungão, que cria na criança a sensação de fracasso); acreditem nos filhos;
  • Pense nos filhos não como são agora, mas como querem que se tornem e trabalhem em função disso;
  • Em educação se deve chegar antes;
  • Em educação todo problema tem conserto: estude-o.
  • Educar positivamente é atuar com carinho quando seu filho está em “disposição positiva” por ter feito algo bem-feito. Não se esqueça de reconhecê-lo. Esforce-se por atuar assim até isso se tornar um costume;
  • A educação através do carinho é mais fácil e eficaz: prove-a;
  • O desenvolvimento das capacidades dos filhos influencia mais na educação que a herança genética;
  • Educar hoje é diferente de como nos educaram ontem. Basear-se apenas em nossa experiência já não é suficiente;
  • Tenha um projeto de vida completo para seu filho que desenvolva sua saúde física, intelectual e moral, a fim de que saiba fazer uso da sua liberdade com responsabilidade;
  • Cada filho é único e irrepetível, e precisa ser educado de um modo pessoal. Conheça o seu filho e ajude-o a desenvolver todo o seu potencial, apoiando-se principalmente nos seus pontos fortes;

ELOGIOS

  • Surpreenda seu filho todos os dias: quando este fizer algo bem-feito reconheça, elogie e anime-o;
  • Preste atenção às ações boas de seus filhos e reconheça-as para reforçá-las no subconsciente deles como ação boa que deve ser repetida;
  • Os pequenos êxitos motivam o esforço;
  • Não premie com coisas materiais para não transformar seus filhos em pessoas materialistas e consumistas, e pouco virtuosas.

DEFEITOS DA CRIANÇA

EVITAR O CONSUMISMO INFANTIL

  • Fomente o gosto da criança para bens que não sejam apenas a posse de objetos: leitura de livros infantis; filmes com valores humanos; aprender a apreciar a boa música; aprender um instrumento musical; vá ao teatro infantil, mas informe-se antes de que a mensagem da peça não seja contrária aos seus valores; participe de saraus, que são atividades lúdicas e recreativas para apresentação de músicas, recitação de poesias, leituras de livros ou outra atividade cultural.;
  • Visite com a criança exposições de quadros ou esculturas (transforme isso num jogo de encontrar o que viram antes no site do museu. Pergunte sobre o quadro que ela mais gostou, sem demonstrar que teve ou não bom gosto porque o estilo não agradou a você. Pergunte a ela como o pintor poderia também ter apresentado a cena. Ao fixar a atenção nas pinturas, a criança desenvolve o senso de observação para os detalhes e o espírito de contemplação;
  • Seja firme diante da insistência da criança quando pede brinquedos, porque ela não sabe o que é melhor para si mesma. Não acostume-a com presentes fora de época, mas apenas nas datas especiais: aniversário, Natal ou outra ocasião que julgue importante.
  • Faça para a criança brinquedos de madeira ou embalagens vazias, pois ela terá carinho especial por aquele que o pai ou a mãe fez para ela;
  • Antes de ir ao supermercado, combine com a criança sobre os produtos que irão comprar, e o quanto poderão gastar. À medida que um produto vai para o carrinho, faça a conta de subtração junto com ela. Peça a ajuda dela para pesquisar nas prateleiras os produtos mais em conta;
  • Programe um passeio mensal para passar o dia fora, a fim de que a criança aprenda a contemplar a natureza: excursão pelo campo para fazer trilhas; chácaras, sítios ou fazendas temáticas com exposição de flores ou plantas; represas; parques; jardim botânico. O zoológico é muito atrativo para as crianças;

FORTALEZA E CONSTÂNCIA

  • Os pais devem encorajar as crianças a perseverarem no cumprimento das tarefas chatas, a não serem lamurientas e a não fugirem do esforço a realizar;

SOLIDARIEDADE

  • Para que sejam solidárias e preocupadas com os demais, devem cumprir os encargos que no lar foram atribuídos a elas, com a finalidade de manter a casa limpa e ordenada para o conforto e bem-estar de todos. Se obrigadas a refazerem a lição de casa ou a tarefa do lar malfeita, as crianças aprendem a se empenharem desde o início para realizar bem suas responsabilidades.

AS BRINCADEIRAS

  • Crianças que sabem jogar com iniciativa, também saberão estudar e trabalhar;

VIRTUDES

  •  Fomente as virtudes nos jogos e nos esportes;
  • A maior parte dos problemas dos filhos podem ser detectados antes de se tornarem problemas;
  • Um problema concreto se pode corrigir com um ideal de ordem superior. Potencie a virtude oposta ao vício correspondente;

VALORES

  • Os filhos têm capacidade para entusiasmar-se por ideais de vida verdadeiros, e esta capacidade deve ser fomentada;
  • A escolha do BEM torna à pessoa mais livre e evita que a vontade adoeça;
  • A vontade cede diante de razões poderosas e verdadeiras.

PAIS BEM-PREPARADOS

  • O bom exemplo é a base de uma boa educação;
  • O exemplo de esforçar-se para melhorar já é um bom exemplo;
  • Cada cônjuge deve ajudar a que o outro tenha prestígio (elogie o outro cônjuge, na ausência dele;
  • Para os pais, a educação dos filhos é um objetivo. O trabalho profissional é um meio, não um fim. Dedique tempo aos seus filhos;
  • A educação é um processo de formação contínua;
  • O aprender a educar melhor também é um processo de formação contínua;
  • A educação é uma arte e uma ciência, e toda ciência se aprende com esforço;
  • Tudo o que vale a pena custa esforço: vale a pena aprender a educar melhor.
  • Quando você se esforça para educar melhor, o primeiro a melhorar como pessoa é você.
  • Em educação ao prestar demasiada atenção aos vícios, tende-se a aumentá-los: preste mais atenção à virtude contrária que o problema será resolvido;

PLANOS DE AÇÃO PARA APLICAR AOS FILHOS

  • Ter “Planos de “Ação” concretos para levá-los à prática com os filhos;
  • Os melhores “Planos de Ação” são os que potenciam atos positivos;
  • As pessoas necessitam em sua vida desenvolver três projetos, que hão de caminhar paralelamente, unidos em um projeto pessoal de vida: saúde física, intelectual e moral;

OBEDIÊNCIA

  • Exige pouca obediência, mas exija-a no fundamental;
  • O amor é a base da educação; estude as motivações que o fundamentam;

MEDIDAS DISCIPLINARES OU CORRETIVAS

A medida disciplinar deve ser a via necessária para reparar um mau comportamento, e não um capricho dos pais.

Não teria sentido uma disposição que impedisse de fazer algo bom e útil como realizar exercícios físicos, ler, estudar, visitar um amigo doente:

  • Isolar no quarto ou local chato por um período;
  • Retirar temporariamente a atividade prazerosa que leva a descumprir as obrigações: playground do prédio, tv, tablete, desenhos, futebol, games; não sair no fim de semana; retirar por um dia o aparelho de som da filha que insiste em manter o volume alto;
  • Por vezes a correção deverá prolongar-se no tempo como consequência de um fraco resultado escolar, tal como limitar as saídas durante uma temporada, mas sem perder de vista que o objetivo é facilitar os meios para estudar, já que não teria sentido ficar bestando pela casa;
  • As vias de fato, como bater ou golpear, prejudicam física e psicologicamente a criança, que jamais esquecerá a agressividade para com ela: beliscar, empurrar, gritar, puxar os cabelos…
  • A ação física de segurar suavemente o braço da criança e levá-la até o local da bagunça para arrumar é cabível, mas sem palavras grosseiras, sem aumentar o tom de voz, sem intimidar. Há mães que em último caso aplicam uma leve palmada no bumbum, mas informam com antecedência à criança que farão isso para dar a entender que tal medida não ocorrerá por ira ou descontrole;
  • Utilize o dinheiro da mesada da criança para repor ou consertar o que ela quebrou − seja um bibelô, vidro ou brinquedo do irmão −, a fim de que perceba o quanto as coisas custam;

HÁBITOS DE ORDEM – 1 a 3 anos

  • Indicar uma gaveta para guardar as próprias roupas;
  • Ter uma mesinha baixa para habituar-se a fazer recortes, desenhos, folhear livros om imagens (esse hábito facilitará o gosto pelo estudo no Fundamental 1);
  • Ganhar hábitos de cumprir os horários: refeições, sono, brincadeiras, asseio: facilitará a aquisição de muitas outras virtudes. Respeitar a ordem e os horários da criança é atitude fundamental para os pais não as desnortearem ou deseducarem;